Tenho pensado em meu país,e o que posso dizer:"Estamos vulneráveis!"

O olhar do pai ao ver seu filho pedir por alimento,a frustração do desemprego e o desencontro com a perspectiva de um futuro promissor para nossa nação.

Sabe, eu gostaria de pensar que é  apenas  obra do acaso ou apenas o destino,mas como gestor e  profissional da educação que sou, não posso admitir pensar que o nosso país  é pensado e dirigido  pelas grandes potências e para as grandes potências. Nossas manifestações são como filmes que nunca acabam e sempre os  heróis são humilhados e os anti-heróis são venerados como deuses.

Somos vítimas de uma democracia que deveria nos proteger,mas é apenas mais um presuposto para dizer que temos direitos iguais, mas morremos nas portas dos hospitais,nossos corruptos tem oportunidade de provarem que são bons meninos, enfim somos alvo  e presas fáceis para que com nosso voto possamos construir uma força que desconstrói os nossos direitos, votamos em gente que simplesmente surrupia valores a luz do dia da nação e ainda posam de homens de bem  para  nós os vulneráveis  eleitores.


Por Gilberto Penha de Andrade
Pedagogo Social